GOOD SERVICE Consultoria de Negócios BADAJOZ Badajoz

Especialistas testam componente da pimenta que pode reduzir obesidade

20/07/2018

O componente em questão é a capsaciana, o composto químico que faz com que a pimenta seja picante. Neste estudo foi usado para desenvolver um medicamento para atacar a obesidade em ratinhos, a metabocina, que liberta lentamente esta substância ao longo de 24 horas. 

A equipa de investigadores, liderada pelo Dr. Baskaran Thyagarajan, da Escola de Farmácia da Universidade de Wyoming, administrou a metabocina por via oral aos ratos que haviam sido alimentados com uma dieta rica em gordura. Os níveis de plasma sanguíneo dos roedores foram analisados, para marcadores de saúde metabólica, e mediram a sua a pressão arterial.

O Dr. Thyagarajan e sua equipa de investigação calcularam que a metabocina deveria causar perda de peso devido ao efeito que a capsaicina tem sobre os receptores da subfamília vanilóide do potencial transiente do receptor 1 (TRPV1). Um elevado número desses recetores pode ser encontrado em células adiposas e, ao serem ativados, seria esperado que as células queimassem a gordura ao invés de a armazenar.

O processo provou ser eficaz e seguro. Durante 8 meses, os ratos receberam o fármaco e a perda de peso foi constante, não tendo sido observados efeitos secundários adversos.

Os investigadores alertam, no entanto, que a solução não passa por ingerir grande quantidade de pimenta, não tendo os mesmos efeitos que um fármaco, uma vez que a ingestão de capsaicina não é facilmente absorvida pelo estômago. Porém, utilizar um medicamento com este componente surge, por este estudo, como um tratamento promissor no combate à obesidade.

O Dr. Thyagarajan e os seus colegas apresentaram as descobertas na reunião anual da Sociedade para o Estudo do Comportamento Ingestivo, realizada em Bonita Springs, FL. O estudo foi também publicado no Biophysical Journal.